Dica do JP:


Últimas publicações

    Quanto vale o show?
     Dê uma nota para o JP!

    Indicamos!
     Twitter Jogos Perdidos
     Caminhões FNM








    JOGOS PERDIDOS: O futebol em sua essência!
     


    Olá Pessoal!

    Hoje com um pouquinho de atraso publicamos as EFEMÉRIDES FUTEBILÍSTICAS, sempre elaboradas pelo nosso colaborador Denis Haddad.

    Antes do dia14 de julho, vamos com fatos de um dia antes e um dia depois.

    • 13 de julho de 1946 - sábado - Campeonato Paulista - Rua Javari - Comercial, da Capital, 5 x Jabaquara 4. O primeiro tempo terminou com vitória do Jabaquara por 3 a 0. O Comercial somente obteve o empate a 37' do segundo tempo, sendo que o Jabaquara desempatou a 39', tendo o Comercial empatado, novamente, a 41' e feito o quinto gol a 44' da etapa final. A arbitragem foi de Aldo Bernardini, com renda de Cr$ 9.565,00. Na mesma data, pelo Campeonato Carioca, no Estádio de São Januário, Vasco da Gama 2 x  Bangu 6, em partida realizada a tarde.
    • 13 de julho de 2005 - quinta-feira - Segunda Divisão da Letônia - Riga-2 4 x Zibens/ZS 5.
    • 15 de julho de 1967 - sábado - Campeonato Paulista - Rua Javari - Juventus 0 x Santos 4, com 14.316 pagantes, record de público no estádio do Juventus.
    • 15 de julho de 2000 - sábado - Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002 - Namíbia 8 x Benin 2, sendo que no primeiro tempo a seleção da Namíbia já vencia por 7 a 2.

    E, agora, 14 de julho:

    • 14 de julho de 1912 - domingo - Campeonato Paulista - no Velódromo - Americano 2 x Germânia 0, com arbitragem de Charles Miller. Além de ter sido o introdutor do futebol no Brasil, Miller, por diversas vezes, atuou como árbitro, tendo sido a primeira vez, em partida oficial, em 11 de maio de 1902 e a última em 12 de novembro de 1916. No amistoso realizado no Parque Antartica em 22 de agosto de 1914 - Corinthians Paulista 1 x Torino, da Itália 2 - Miller também arbitrou.
    • 14 de julho de 1918 - domingo - Campeonato Paulista - Vila Belmiro - Santos 7 x Internacional 2. No Campeonato Paulista daquele ano foram assinalados 327 gols em 67 partidas. Em razão do surto de Gripe Espanhola, o Campeonato esteve paralisado entre 06 de outubro de 15 de dezembro, tendo sido encerrado, somente, em 19 de janeiro de 1919. Na mesma data, pelo Campeonato Baiano, Fluminense 2 x Sul-América 0, em Salvador.
    • 14 de julho de 1929 - domingo - Campeonato Pernambucano  - campo da Jaqueira - Encruzilhada 3 x Equador 0.
    • 14 de julho de 1930 - segunda-feira - Copa do Mundo - Estádio Parque Central, em Montevidéu - Iugoslávia 2 x Brasil 1, sendo esta a primeira partida que a Seleção Brasileira disputou em Copas do Mundo.
    • 14 de julho de 1935 - domingo - Campeonato Pernambucano - campo da Jaqueira - América 2 x Flamengo 7. Na mesma data, pelo Campeonato Baiano, em Salvador, Galícia 3 x Ypiranga 3.
    • 14 de julho de 1940 - domingo - Campeonato Paulista - Estádio Ulrico Mursa - Portuguesa Santista 4 x Corinthians 2. Na mesma data, ainda pelo Campeonato Paulista, no campo do Comercial, na Rua São Jorge, Comercial 0 x São Paulo 5. Esse campo havia sido inaugurado em 16 de maio de 1937 pelo Lusitano, antecessor do Comercial, que recebeu esse nome em 1939. A última partida oficial ali disputada ocorreu em 08 de setembro de 1940, quando o Comercial foi derrotado pelo Palestra Itália por 5 a 0. No restante da temporada de 1940, o Comercial utilizou, quando mandante, o campo da Portuguesa de Desportos, na Rua Cesário Ramalho, no Cambuci, que também em 1940 deixou de existir.
    • 14 de julho de 1945 - sábado - Campeonato Paulista - Rua Javari - Juventus 3 x Corinthians 3.
    • 14 de julho de 1951 - sábado - Campeonato Citadino de Porto Alegre - Renner 5 x Nacional 5.
    • 14 de julho de 1956 - sábado - Fase Classificatória do Campeonato Paulista - Pacaembu - São Paulo 7 x Noroeste 2, sendo que na preliminar, entre juvenis, São Paulo 4 x Corinthians 2. Na mesma data, pelo Campeonato Citadino de Porto Alegre, Renner 5 x Força e Luz 0.
    • 14 de julho de 1963 - domingo - Campeonato Paulista - Pacaembu - Palmeiras 5 x Jabaquara 0. Essa partida foi a última na qual esses clubes se enfrentaram na Capital, em razão do rebaixamento do Jabaquara no final daquele ano.
    • 14 de julho de 1968 - domingo - Campeonato Pernambucano - Estádio dos Aflitos - Náutico 1 x Sport 0, com 15.478 pagantes.
    • 14 de julho de 1977 - quinta-feira - Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1978 - em Cali, Colômbia - Brasil 8 x Bolívia 0, a maior goleada alcançada pela Seleção Brasileira em jogos das Eliminatórias.
    • 14 de julho de 1985 - domingo - Campeonato Paulista da Segunda Divisão - em Rio Claro - Velo Clube 3 x Rio Claro 0, com 752 pagantes.
    • 14 de julho de 1993 - quarta-feira à tarde - amistoso - Estádio de São Januário - Brasil 2 x Paraguai 0, com 5.240 pagantes.
    • 14 de julho de 1996 - domingo - amistoso - Giant Stadium, em Nova Jersey, EUA - Brasil 2 x Seleção da FIFA 1, com 78.416 espectadores.
    • 14 de julho de 2001 - sábado - Campeonato Paulista da Série B-2 - Guarujá 2 x Linense 1.
    • 14 de julho de 2002 - domingo - Campeonato Sueco "Superettan", divisão logo abaixo da principal - Gefle 3 x Mjallby 0 com 1.713 espectadores, Vasteras 3 x Sylvia 1 com 1.633 espectadores e Hacken 4 x Brommapjorkarna 0 com 2.721 espectadores.

    É isso aí pessoal!

    Abraços!

    Emerson.



    Escrito por Algum membro do Clube às 19h48
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Uma Volta ao Passado, volume 11: CCAA Guapira (São Paulo/SP)

    CCAA GUAPIRA

    Escudo do CCAA Guapira, em foto tirada na entrada do clube. Foto: Orlando Lacanna.

    Continuando a divulgação da situação atual de times que não mais disputam campeonatos profissionais, fui até o bairro de Jaçanã, localizado na Zona Norte da Capital, para conhecer o momento atual do Clube de Campo Associação Atlética Guapira, também conhecido como Leão da Zona Norte.

    Fachada principal do clube. Foto: Orlando Lacanna.

    Logo depois da entrada, essa é a alameda que leva às dependências do clube. Foto: Orlando Lacanna.

    O clube foi fundado em 20/10/1918 tendo disputado campeonatos profissionais em 20 oportunidades desde 1982 até 2002, com uma única ausência em 1987. Mandava seus jogos no Estádio Aníbal de Freitas, com capacidade para 8.000 espectadores aproximadamente, o qual existe até hoje e se encontra em ótimas condições e vem sendo utilizado pelos sócios em torneios internos e em partidas amistosas da categoria de master.

    Visão do gol que fica nos fundos da entrada do Estádio, o "gol da esquerda". Foto: Orlando Lacanna.

    Visão do meio do campo. Ao fundo o placar e abaixo a inscrição "Leão da Zona Norte". Foto: Orlando Lacanna.

    Vista do "gol da direita", que fica logo depois da entrada do Aníbal de Freitas. Foto: Orlando Lacanna.

    Atualmente o Guapira é um clube voltado exclusivamente para a parte social, numa área de 120.000 m2 (incluindo o estádio), com 12.000 sócios titulares cadastrados. Suas dependências são de bom padrão e estão em ótimo estado de conservação. Dispõe de ginásio, piscinas, estúdio de dança, quadras de tênis, quadra de vôlei, sauna, boliche, lan house e várias outras dependências. Chamou a minha atenção, a existência do Colégio Aliado - Unidade C.G. com 450 alunos de primeiro e segundo graus, dentro das dependências do clube, em regime de parceria.

    Ginásio do CCAA Guapira. Foto: Orlando Lacanna.

    Piscinas do clube, muito bem arrumadinhas e num estado de conservação perfeito. Foto: Orlando Lacanna.

    Em termos de futebol o maior orgulho do clube foi ter conquistado, de forma invicta, o Campeonato Paulista da Segunda Divisão Série B1-B em 1998, cuja taça está em destaque na sala de troféus. Outro feito importante foi o Vice-Campeonato da Terceira Divisão de 1989, cujo campeão foi o Jaboticabal. Quanto a um possível retorno ao futebol profissional e até mesmo às categorias de base (sub-15, sub-17, etc) não está descartado, desde que surja alguma parceria. O que está totalmente fora dos planos do clube, é um retorno aos gramados com recursos próprios, pois a política atual envolve parcerias em todos os setores.

    Time Vice-campeão da Terceirona de 1989. Reprodução: Orlando Lacanna.

    Troféu do campeonato invicto da B1-B de 1998, disputado em final contra o OSAN de Indaiatuba. Foi o último campeão paulista invicto em qualquer tipo de categoria. Foto: Orlando Lacanna.

    Da minha parte e tenho certeza também de todos os integrantes do JP, ficam a torcida e a expectativa de que num futuro bem próximo, o Leão da Zona Norte possa estar novamente nos gramados, alegrando os nossos sábados à tarde. Meus agradecimentos ao Ricardo (Diretor de Marketing), Adriana (Administradora), Newton Spengler e Vagner (Conselheiros) pela atenção e pelas informações prestadas.

    Abraços,

    Orlando



    Escrito por Algum membro do Clube às 19h10
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Lua-de-mel Futebolística [volume IV]: Lituânia 0-2 Sérvia & Montenegro

    Oi, pessoal!

    Continuando com a minha série lua de mel, passo agora para o quarto jogo viagem, esse ainda por terras lituanas. Desta vez a partida foi pelas eliminátorias da Copa de Mundo 2006 e posso dizer que foi o meu especial do ano, e com certeza um dos jogos mais legais que já vi na minha vida.

     

    Escudinhos das seleções da Lituânia e Sérvia & Montenegro. Reprodução: Arquivo Fernando Martinez.

    O jogo em questão foi no dia 08 de outubro de 2005, e foi Lituânia x Sérvia & Montenegro. A partida aconteceu na cidade de Vilnius e na época, o último jogo da Sérvia tinha sido um empate contra a boa seleção da Espanha, em plena Madrid. Nessa partida, a vitória da Sérvia deixaria a equipe precisando apenas de uma vitória simples, jogando em casa contra a fraquinha Bósnia. Já para a Lituânia o jogo não significava muita coisa, só um simples cumprimento de tabela.

    Visão geral do jogo entre Lituânia e Sérvia & Montenegro. Foto: Jurandyr Júnior.

    Vista geral da torcida lituana no estádio. Notem as cadeirinhas e do lado um mini-barranco. Se fosse aqui em São Paulo esse estádio não jogaria nem A3. Foto: Jurandyr Junior.

    Depois de algumas dificuldades para encontrar o posto de vendas dos ingressos e o local do jogo, mais precisamente o Estádio Vetros Estadionas, finalmente pude presenciar a partida. O nível técnico das equipe me pareceu muito fraco, e pelo desempenho em campo, a Servia e Montenegro jogaria no máximo uma série A3 paulista, sem querer menosprezar a goleada da Argentina na Copa, no grupo que a imprensa considerava o "grupo da morte".

    Depois de um primeiro tempo em que esperávamos um massacre sérvio, nada aconteceu. O jogo foi para o intervalo em um simples 1 a 0, com um gol marcado por Kezman, aos 44 minutos, para a minha decepção. isso só me deixou mais claro que o Brasil realmente não ganhou a Copa porque não quis, graças a disparidade do seu futebol contra o resto do mundo.

    Quase de dentro de campo, fica uma imagem do jogo entre as duas seleções. Já imaginou uma visão dessa, sem alambrado, um dia no Brasil? Acho que só por volta do ano de 2300. Foto: Jurandyr Junior.

    Times alinhados para o início do segundo tempo. Em outra visão sem alambrado... fantástica! Foto: Jurandyr Junior.

    No segundo tempo o jogo melhorou. Parece que a Sérvia deve ter tomado algum tipo de bronca no vestiário, já que voltou bem mais disposta a garantir os três pontos no jogo. E isso acabou acontecendo, pois perdeu algumas boas chances. O segundo gol só chegou aos 40 minutos dessa etapa final, através do jogador Vukic.

    Escanteio para a Lituânia. Notem que estou praticamente dentro de campo... a experiência é demais. Foto: Jurandyr Junior.

    Eu, atrás de um dos gols, sem almabrado e só com a rede me separando do gramado. Foto: Arquivo Pessoal.

    Final de jogo: Lituânia 0-2 Sérvia & Montenegro. Com a classificação praticamente assegurada, o time acabou ganhando o último jogo contra a Bósnia por 1 a 0 e carimbou seu passaporte à Alemanha. Mesmo com um fraco futebol apresentado na Copa, valeu a experiência. E para mim, com mais dois trunfos incríveis na Lista...

    Por hora é só, e até a próximo e último post da série.

    Abraços!

    Jurandyr



    Escrito por Algum membro do Clube às 14h59
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Paulista sub-20 1ªdivisão: Juventus 2-2 São Paulo

    Olá!

    Como já postei aqui, saímos de Santo André exatamente à uma da tarde e tínhamos menos de duas horas para sair de lá, almoçar, e ir correndo até o CT do Pão de Açúcar, para acompanharmos a segunda partida do dia. Depois de pararmos em quatro (!) lugares para comer, finalmente arranjamos uma boquinha numa boa lanchonete da Avenida Dr.Arnaldo, e dali seguimos até o Metrô Vila Madalena para incluir o magnânimo David na jornada da tarde.

    O jogo em questão era mais uma partida adiantada do Campeonato Paulista sub-20 da 1ªdivisão, entre Juventus e São Paulo. Fica o registro que os dois jogos foram antecipados já que tanto o Santos quanto o São Paulo participarão da Taça BH de Juniores, que começa nessa semana. Agora, como o jogo aconteceu no CT do Pão de Açúcar, já fomos achando que não teríamos fotos dos times posados (procedimento que já descrevemos aqui também). Mas graças a um prestativo segurança do local, fomos autorizados a adentrar o gramado e tiar as fotos das equipes. Um obrigado a ele, e aqui estão as fotos:

    CA Juventus (sub-20) - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.

    São Paulo FC (sub-20) - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.

    Em pose inspirada na Copa do Mundo (a mais acertada de todas), o quarto árbitro Hélio Lucchetti Neto, o capitão do São Paulo, o auxiliar 1 Daniel Luis Marques, o árbitro Márcio Roberto Soares, o capitão do Juventus e o auxiliar 2 William Jorge Dias, posam para o JOGOS PERDIDOS. Foto: Fernando Martinez.

    Depois das fotos, fomos buscar nosso espaço na lotada arquibancada do CT. Isso mesmo, o público tomou conta do lugar, em plena sexta à tarde. Sempre tem alguém nesses jogos, é fantástico! Bom, agora sobre o jogo, vimos o Juventus começar o jogo a mil, tomando conta do campo e não deixando o São Paulo jogar. Essa pressão resultou, logo aos oito minutos, no primeiro gol do Moleque Travesso e da partida. Mas como o Juventus é sempre Juventus, ao invés de continuar com a pressão, o time sossegou e deixou o Tricolor gostar da partida.

    Ataque do São Paulo no primeiro tempo da partida. Foto: Emerson Ortunho.

    Com isso o São Paulo foi gostando do jogo e não demorou muito para empatar a partida. Depois de jogada bem tramada do seu ataque, o tie chegou à igualdade. Meio perdido, o Juventus não demonstrou tanta reação, e acabou levando o jogo no lucro para o intervalo, no empate mesmo. No intervalo conseguimos expulsar umas quatro pessoas dos seus lugares graças às nossas conversas sobre os grupos da Terceirona Carioca, Série C, Segundona Mineira e Copa FPF. Enquanto todos queriam falar só sobre São Paulo e Libertadores, a gente tinha assuntos bem mais interessantes em pauta.

    Ataque do time do Morumbi no primeiro tempo... de fundo uma paisagem um tanto quanto futurista, no belo CT do Pão de Açúcar. Foto: Emerson Ortunho.

    No segundo tempo, o Juventus continuou mal, e o São Paulo veio disposto a virar bastante rápido o marcador. Com chances perdidas, o time do Morumbi até demorou, mas conseguiu a tão sonhada virada. E o gol foi de cabeça, fácil, depois de uma cobrança de escanteio. E parecia que ficaria assim mesmo, já que os grenás não apresentavam muita precisão em seus ataques. E numa pressão efêmera, deixava o contra-ataque aberto, e nessas o São Paulo perdeu pelo menos três chances de marcar o terceiro e liquidar o jogo.

    Mas como o futebol é fascinante, o Juventus acabou conseguindo o milagre. Depois de uma cobrança de escanteio aos 46 minutos, e depois de uma grande confusão na área, a bola sobrou na entrada da área para um jogador juventino. Como o goleiro do São Paulo estava perdido no meio da bagunça da grande área, ele só conseguiu acompanhar o preciso chute ir parar no fundo das redes.

    Final de jogo, e desespero juventino em busca do empate. Foto: Fernando Martinez.

    E foi assim, com muito desespero e um grande jogo, tivemos Juventus 2-2 São Paulo. E a nota positiva fica para o uniforme dos grenás, feito pela Nike. Assim como no ano passado, o time joga o sub-20 com essa camisa. Mas a pergunta é: se o uniforme é tão fantástico (para mim o melhor e mais bonito que já vi no Juventus até hoje), porquê não utilizá-lo no principal?

    E depois disso, rumamos para o Vila Madalena, aonde o grande JR deixou eu e o David no metrô e fomos passear um pouco por alguns sebos geniais na Rua Augusta. Realmente, as férias são demais! E nessa semana, com o final da Copa, começa realmente o segundo semestre aqui no JOGOS PERDIDOS. Muita coisa boa e inédita vem por aí...

    Até

    Fernando



    Escrito por Algum membro do Clube às 17h27
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Paulista Segunda Divisão: Catanduvense 5-0 Batatais

    Olá,

    Na última sexta-feira, excepcionalmente, tive a oportunidade de acompanhar, ao vivo, a mais um jogo do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Isso só foi possível, graças à remarcação do jogo por parte da Federação Paulista de Futebol.

    Segui em direção à cidade de Catanduva no Estádio Sílvio Salles e assisti a partida Catanduvense 5 - 0 Batatais que valeu pela oitava rodada da primeira fase da competição. Essa partida, originalmente estava marcada para 4 de junho, mas por problemas de reformas no estádio, foi suspensa e posteriormente remarcada para 7 de julho. Sorte a minha, pois vi um bom jogo e um belíssimo estádio. Para variar, começo apresentando as equipes e o trio de arbitragem nas fotos abaixo:

    G Catanduvense de F - Catanduva/SP. Foto: Orlando Lacanna.

    Batatais FC - Batatais/SP. Foto: Orlando Lacanna.

    Trio de arbitragem liderados pelo árbitro Rodrigo G.F. do Amaral, os auxiliares Caio Henrique Monteiro e Maurício Daicov, juntamente com os capitães dos times. Foto: Orlando Lacanna.

    Como quase sempre acontece, os primeiros minutos são equilibrados, mas nessa partida, logo aos 2 minutos, o atacante Diego abriu o placar a favor dos donos da casa, em jogada que nasceu pelo lado direito e foi concluída com um leve desvio em direção ao canto baixo direito do goleiro. O Batatais não se sentiu intimidado e foi para cima, mas pecava nas finalizações.

    Detalhe do primeiro gol do time da Catanduvense, logo no começo do jogo. Foto: Orlando Lacanna.

    O Catanduvense ao recuperar a posse de bola, saía rápido para o ataque em jogadas pelos lados do campo, em especial o direito e, dessa forma, ampliou o placar para 2 a 0 aos 22 minutos, com um gol de Fabinho em outra jogada que nasceu pela direita. Nesse gol, o goleiro Rafael do Fantasma da Mogiana não foi feliz no lance e largou a bola nos pés do atacante do adversário.

    Lance no meio de campo no jogo entre Catanduvense e Batatais. Foto: Orlando Lacanna.

    Mais um perigoso ataque do bom time do Catanduvense. Foto: Orlando Lacanna.

    Mesmo com dois gols de desvantagem, os visitantes não desanimaram e continuaram a atacar, tendo inclusive momentos de domínio, porém, continuavam falhando nas finalizações. O primeiro tempo terminou com o placar de 2 a 0 a favor dos locais graças à sua objetividade, ao contrário do Batatais que desperdiçou as oportunidades criadas.

    Banco de reservas do time do Catanduvense, com os jogadores que já conheciam o JOGOS PERDIDOS! Um abraço a todos!! Foto: Orlando Lacanna.

    No período final, o Catanduvense teve um pênalti a favor  logo aos 5 minutos, que foi aproveitado por Rone Dias, ampliando o placar para 3 a 0 e praticamente garantindo a vitória. Daí em diante, os visitantes desanimaram  e o time da casa passou a ser soberano no jogo, marcando outros dois gols aos 23 e 39 minutos por intermédio de Fabinho e Hernandes respectivamente, fechando o placar em 5 a 0.

    Terceiro gol dos donos da casa, marcado através de cobrança de pênalti. Foto: Orlando Lacanna.

    Gostei do time do Catanduvense e o incluo como um dos postulantes ao acesso, pois jogou com muita tranqüilidade, demonstrando padrão de  jogo bem definido e, além disso, tem no seu elenco alguns bons jogadores que se destacaram individualmente, entre eles: Igor, Élton, Fabinho, Patrick e Rone Dias.

    Depois do jogo, o negócio foi encarar um Cometão rumo à Sampa, rodando quase 800 km no dia. Valeu a pena, pois vi um bom jogo, um belo estádio, clima gostoso e bons papos.

    Abraços,

    Orlando



    Escrito por Algum membro do Clube às 15h59
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Paulista sub-20 1ªdivisão: Santo André 2-2 Santos

    Fala povo!

    Na última sexta-feira, graças às minhas queridas férias e ao nosso incessante programa futebolístico, fiz uma rodada dupla (manhã e tarde) em pleno dia útil, coisa que só posso fazer nesses 30 dias específicos. Caí da cama às sete da matina, só para seguir de trem até a Estação Santo André da CPTM e lá pegar o ônibus que vai até a Vila Lusita, e que passa no meio do caminho no Estádio Bruno José Daniel. Junto comigo, o Emerson fez esse caminho, só para acompanhar um jogo adiantado do Campeonato Paulista sub-20 da 1ªdivisão, entre Santo André e Santos.

    Chegando lá, e devidamente apresentados, milagrosamente conseguimos entrar no gramado, para tirar as famosas fotos dos times posados. Com a devida autorização do árbitro (que é a autoridade máxima dentro das quatro linhas) ficamos por lá esperando a entrada das equipes. Só não ficamos mais, pois os simpáticos PMs de Santo André (que já tiveram ações descritas por aqui algumas vezes), nos proibiram de ficar dentro do campo, desrespeitando algo que todos sabem: quem manda dentro de campo é o árbitro, e mais ninguém.

    Para não arranjarmos confusão, acabamos saindo de boa, mas fica aqui o registro de mais essa ação que sinceramente não conseguimos entender. Menos mal que ainda conseguimos as EXCLUSIVAS fotos das equipes:

    EC Santo André (sub-20) - Santo André/SP. Foto: Fernando Martinez.

    Santos FC (sub-20) - Santos/SP. Foto: Fernando Martinez.

    Trio de arbitragem que já conhecia o trabalho aqui do JP: o árbitro Alexandre Bigai Miranda com os auxiliares Douglas Pereira Lopes e Everaldo Jorge da Silva, posam junto com os capitães das duas equipes para o site. Foto: Fernando Martinez.

    Depois das fotos, fomos buscar um lugar nas arquibancadas do estádio, e lá encontramos um perdido JR juntamente com o The Watcher, grande amigo que faz tempo que não aparece por aqui, mas que em breve volta à luta. De lá vimos que um bom público para os padrões do jogo (sexta-feira, dia útil, 10 da matina) estava presente... calculamos por volta de 200 pessoas no estádio. Proporcionalmente mais do que nos jogos do Ramalhão na Série B.

    Vimos uma boa partida ser disputada debaixo de um forte sol. O Santos começou o jogo tentando impor um domínio sobre o time andreense, mas aos poucos o jogo foi se equilibrando. Nessa etapa da partida, os dois times perdiam algumas chances para abertura do placar, mas foi o time do Santo André que marcou primeiro: depois de boa jogada pelo meio, e num chute de fora da área, a bola acabou entrando no canto esquerdo do goleiro santista.

    Ataque do Santos logo no início da partida, quando tentava fazer uma pressão contra os donos da casa. Foto: Fernando Martinez.

    Até o final do primeiro tempo, nada mais foi alterado e a partida foi com a vantagem mínima para o Ramalhão. No intervalo muita conversa rolou, com os mais diversos assuntos, o principal deles a entrada do Grêmio Barueri na Série C do Brasileiro, e a escolha do Canindé como local de suas partidas. Melhor impossível, e não vejo a hora do dia 02 de agosto chegar, para curtir um jogo IMPERDÍVEL entre GRB e Vitória/ES. Presença maciça do JP será conferida nesse jogo, fiquem ligados!

    Bom, o jogo no segundo tempo começou diferente: com um domínio total pelo time alvinegro. O Santo André abdicou de seu ataque, e se preocupou mais em garantir o placar. Tanta pressão santista tinha um resultado óbvio, a marcação de um gol. E ele não demorou muito, já que antes dos dez minutos, o time empatou o jogo numa cobrança de pênalti.

    Ataque do Santos ainda na primeira etapa da partida. Foto: Fernando Martinez.

    E foi questão de tempo o time chegar ao seu segundo gol. Ele aconteceu depois de boa chegada do ataque e conclusão certeira para o fundo das redes do Santo André. Só aí o time andreense acordou nesse segundo tempo, isso por volta dos 25 minutos da segunda etapa. E de forma desesperada o time tentava chegar ao empate, sem muita organização ou precisão.

    Escanteio para o Santo André no segundo tempo, já no desespero e com desvantagem no placar. Foto: Fernando Martinez.

    E parecia que o time sairia com a derrota, caso não fosse o goleiro santista. Depois de uma cobrança de lateral (!), o goleiro do Santos saiu de forma atabalhoada do gol, sem necessidade alguma, e acabou deixando que o atacante andreense ficasse com a bola nos seus pés, e o gol vazio... e no final então, o time da casa acabou marcando seu gol de empate.

    Final de jogo: Santo André 2-2 Santos. Bom jogo e resultado até que justo, no geral do jogo. Saindo de lá, fomos passear um pouco por Santo André e correr para o almoço e para a nossa segunda partida do dia. Mas isso fica para o post seguinte...

    Até lá

    Fernando



    Escrito por Algum membro do Clube às 04h26
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Efemérides Futebolísticas - 07 de julho

    Fala povo!

    Prestes a presenciarmos mais uma final de Copa do Mundo (mesmo sendo meio murcha...), hoje é sexta-feira, e mais uma vez temos algumas EFEMÉRIDES FUTEBOLÍTICAS para os leitores do JOGOS PERDIDOS. Fornecidas pelo Denis Haddad, aqui vão os eventos futebolísticos de 7 de julho, com referências 06, 08 e, exepcionalmente, a 9 de julho, como segue:

    • 06 de julho de 1968 - sábado -  Campeonato Cearense da Segunda Divisão - Onze Veloz 2 x Riachuelo 1, em Fortaleza.
    • 06 de julho de 2000 - quinta-feira - a FIFA indica a Alemanha como sede da Copa do Mundo de 2006.
    • 08 de julho de 1956 - domingo - Campeonato do Departamento Autônomo da Federação Metropolitana de Futebol do então Distrito Federal - Irmãos Goulart 10 x Nacional 1. O Departamento Autônomo tinha como filiados os clubes amadores da cidade do Rio de Janeiro, dividindo-os em 3 grupos: da área central da cidade, da Zona Norte e da então chamada Zona Rural, hoje Zona Oeste. Os campeonatos do Departamento Autônomo tiveram início em 1949, prolongando-se até o final da década de 1960.
    • 08 de julho de 1984 - domingo - Campeonato Paulista da Segunda Divisão de Profissionais - Estádio Ulrico Mursa - Portuguesa Santista 6 x Saad 2, com 2.618 pagantes.
    • 09 de julho de 1966 - sábado - Campeonato Cearense da Segunda Divisão - Tiradentes 2 x Salgado da Gama 2, em Fortaleza.

    E, agora, 7 de julho:

    • 07 de julho de 1912 - domingo - Campeonato Carioca - nas Laranjeiras - Fluminense 3 x Flamengo 2, tendo na preliminar entre os segundos quadros, o Fluminense sido derrotado pelo Flamengo por 1x7. Foram esses os primeiros confrontos entre esses clubes, sendo que o departamento de futebol do Flamengo fôra criado em 24 de novembro de 1911.
    • 07 de julho de 1929 - domingo - Campeonato Paulista da Liga de Amadores de Futebol - em Campinas - Ponte Preta 7 x Antarctica 0.
    • 07 de julho de 1935 - domingo - Campeonato Paulista da APEA - estádio da Rua Cesário Ramalho - Portuguesa de Desportos 11 x Ordem e Progresso 0. Foi essa a maior goleada aplicada pelo time principal da Lusa, em todos os tempos.
    • 07 de julho de 1940 - domingo - Campeonato Paulista - Pacaembu - São Paulo 0 x Portuguesa de Desportos 2. Esse foi o primeiro "clássico" oficial disputado naquele estádio.
      Na mesma data, também pelo Campeonato Paulista, no Parque São Jorge, Corinthians 7 x Comercial, da Capital, 0.
    • 07 de julho de 1946 - domingo - Campeonato Paulista - Pacaembu - Comercial, da Capital, 2 x São Paulo 6.
    • 07 de julho de 1957 - domingo - Copa Roca - Maracanã - Brasil 1 x Argentina 2. Nessa partida, Pelé fez sua estréia na Seleção Brasileira, substituindo Del Vecchio no segundo tempo. A última vez em que a Seleção Argentina havia atuado no Brasil fôra em 23.12.1945, tendo sido derrotada pela Seleção Brasileira por 3x1, no Estádio de São Januário, também pela Copa Roca.
      Na mesma data, pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão, Estrela da Saúde 0 x Ituano 0, no campo do Estrela.
    • 07 de julho de 1962 - sábado - Campeonato Cearense - Ferroviário 7 x Nacional 1.
    • 07 de julho de 1963 - domingo - Campeonato Pernambucano - na Ilha do Retiro - Sport 4 x Ibis 0, com 2.427 pagantes.
    • 07 de julho de 1974 - domingo - final da 10ª Copa do Mundo - Estádio Olímpico de Munique - Alemanha Ocidental 2 x Holanda 1.
    • 07 de julho de 1976 - quarta-feira - Campeonato Carioca - Segundo Turno - Maracanã - Fluminense 4 x Vasco da Gama 2, com 32.744 pagantes.
    • 07 de julho de 1979 - sábado - Campeonato Paulista - Rua Javari - Juventus 0 x Ponte Preta 0, com 3.868 pagantes.
    • 07 de julho de 1981 - terça-feira - Campeonato Carioca - Primeiro Turno- Olaria 0 x Flamengo 3, com 10.314 pagantes.
    • 07 de julho de 1988 - quinta-feira - Torneio do Bicentenário da Austrália - em Melbourne - Austrália 0 x Brasil 1, com 15.522 espectadores.
    • 07 de julho de 1990 - sábado - disputa pelo 3º lugar da 12ª Copa do Mundo - em Bari - Itália 2 x Inglaterra 1, com 51.426 espectadores.
    • 07 de julho de 1991 - domingo - Campeonato Carioca - na Gávea - Flamengo 2 x América, de Três Rios, 0, com 2.834 pagantes.
    • 07 de julho de 2001 - sábado - Campeonato Paulista da Série B-1 - em Mauá - Mauaense 2 x Lemense 0.
    • 07 de julho de 2002 - domingo - Campeonato Paulista da Série B-3 - em Votuporanga - Votuporanga 2 x Gremio Barueri 1.
    • 07 de julho de 2004 - quarta-feira - Campeonato Brasileiro - Estádio Caio Martins - Botafogo 5 x Internacional 1, com 3.578 pagantes.

    Por hora e só! E breve teremos os posts dos três (!!) jogos em que o JOGOS PERDIDOS esteve presente nessa sexta-feira, num recorde do JP em todos os tempos... fiquem ligados!

    Até lá

    Fernando



    Escrito por Algum membro do Clube às 18h27
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    De Volta ao Rio (parte 4 de 4)

    Fala pessoal!

    Ir a Teresópolis, e não passar pela Granja Comary, é como vir a São Paulo e não passar na Rua Javari. Pra quem visita o JOGOS PERDIDOS, essa máxima é verdadeira, sem dúvidas. É certo que meu único objetivo era assistir a Teresópolis x Estácio de Sá, mas como cheguei cedo demais, fui amadurecendo a idéia dessa visita, até que ela se concluiu.

    Vista do pico Dedo de Deus, cartão postal de Teresópolis. Foto: Estevan Mazzuia.

    Granja Comary, na verdade, é um bairro afastado do centro de Teresópolis, que reúne algumas mansões, em sua maioria residências de inverno dos cariocas mais abastados. Peguei um ônibus que faz ponto final em frente ao condomínio de luxo, no fundo do qual fica a sede da CBF, conhecida pelo nome do bairro. Voltaria com o mesmo ônibus, e o motorista me concedeu suficientes 20 minutos para a visita. Na portaria do condomínio, após uma breve apresentação ao simpático responsável, André Lopes, foi-me permitida a entrada.

    Sede da CBF, vista da portaria do condomínio. Foto: Estevan Mazzuia.

    André Lopes, junto a uma amiga, na portaria do condomínio. Foto: Estevan Mazzuia.

    Seguindo por uma rua principal, em direção à portaria da CBF, os campos de treinamento já podem ser avistados ao lado esquerdo, enquanto pelo lado direito temos a companhia da belíssima Lagoa Comary, habitada por desajeitados e barulhentos gansos.

    Vista dos campos de treinamento da Granja Comary. Foto: Estevan Mazzuia.

    Mais uma vista dos campos de treinamento da Granja. Foto: Estevan Mazzuia.

    Agora a Lagoa Comary em vista. A paisagem é pra lá de bela. Foto: Estevan Mazzuia.

    O fim da linha é a portaria da CBF, mais protegida do que sede de governo. Coisas de Brasil. Por sorte, pude flagrar um craque deixando a concentração, mas o mesmo preferiu não se identificar. Mas se parecia muito com um dos membros do JOGOS PERDIDOS. Disse que estava com pressa, tinha um jogo imperdível do Teresópolis logo mais... Mas isso já foi assunto de outro post!

    Portaria da CBF... daqui pra frente a entrada é mais protegida do que a área 51, que guarda alguns ETs nos Estados Unidos. Foto: Estevan Mazzuia.

    Craque de bola deixando a concentração na Granja... ele não se parece alguém do JOGOS PERDIDOS? Foto: Estevan Mazzuia (câmera no automático).

    Abraços

    Estevan



    Escrito por Algum membro do Clube às 19h16
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Uma Volta ao Passado, volume 10: Piraju FC (Piraju/SP)

    PIRAJU FC

    Escudo do Piraju Futebol Clube. Fonte: Arquivo Fernando Martinez.

    Na semana do feriado de Corpus Christi, fui até a cidade de Cândido Mota participar de uma festa junina, e no caminho passei por Piraju e aproveitei para pesquisar sobre a situação atual do Piraju Futebol Clube.

    O clube foi fundado em 30/06/1957 e participou de 14 campeonatos de acesso nos anos de 1962/1968, 1980/1982, 1984, 1986/1987 e 1991. Mandava seus jogos no Estádio Municipal Gilberto Moraes Lopes que se encontra em razoáveis condições com capacidade para 1000 expectadores aproximadamente. Numa dessas disputas, a equipe "conquistou" um incômodo recorde negativo na sua história e também de todo futebol paulista. No dia 22 de novembro de 1987, o time sofreu uma sonora goleada de 14x0 para o Pirassununguense, em jogo válido pela Segunda Divisão daquele ano (e que era equivalente ao terceiro nível estadual). Foi uma das 10 maiores goleadas na história dos campeonatos paulistas em todos os tempos.

    Fachada do Estádio Municipal de Piraju. Foto: Orlando Lacanna.

    Detalhe da arquibancada coberta do estádio em Piraju. Ainda muito bem conservada. Foto: Orlando Lacanna.

    Tão logo cheguei a Estância Turística de Piraju me dirigi ao estádio para uma seqüência de fotos e já comecei a perceber as dificuldades que iria encontrar para obter informações precisas. Por conta disso, fui até a Prefeitura Municipal e consegui algumas informações, sendo a principal delas, que há na cidade um historiador que é ex-atleta e ex-dirigente do Piraju. Trata-se do Sr. Miguel Francisco Saez Cáceres, autor do livro "Anos Dourados do Futebol Pirajuense", que prestou várias informações. A edição está esgotada, mas consegui consultá-lo na Biblioteca Municipal.

    Um dos maiores eventos futebolísticos na cidade ocorreu em 15/08/62, quando o Piraju venceu por 2 a 1 um time misto do São Paulo F.C., que teve a presença do meia Jair da Rosa Pinto, em partida amistosa que teria tido um público de 6.000 pessoas conforme informação do Sr. Miguel, que inclusive afirmou que havia muitas pessoas sentadas em cadeiras colocadas em volta do gramado.

    Detalhe dos times do São Paulo FC e do Piraju, posados para a foto histórica do amistoso realizado na cidade em 1962. Publicado no livro "Anos Dourados do Futebol Pirajuense". Reprodução: Orlando Lacanna.

    Atualmente, o Piraju não existe mais, não tendo conseguido nem mesmo manter sua antiga sede, que foi transformada em loja de artigos esportivos. Como  era apenas um time de futebol e não um clube social há pouco material disponível a ser pesquisado a não ser o livro do Sr. Miguel.

    Mais um detalhe, agora de outro ângulo, da arquibancada coberta do estádio. Foto: Orlando Lacanna.

    Vista do lado direito do campo, quando estamos nas arquibancadas cobertas. Bela imagem. Foto: Orlando Lacanna.

    De dentro do campo, a vista geral do gramado. Notem mais uma vez o bom estado de conservação do estádio. Foto: Orlando Lacanna.

    Quanto a uma possível volta ao futebol profissional, as chances são quase nulas, uma vez que existem muitas dívidas pendentes, inclusive junto à Federação Paulista de Futebol. A esperança é que surja algum investidor disposto a liquidar as dívidas, porém isso é pouco provável que aconteça, pois se surgir algum empresário, é mais lógico que seja criado um outro time com passivo zerado.

    Belíssima vista na Represa de Piraju. Foto: Orlando Lacanna.

    Vista do restaurante à beira da represa. Foto: Orlando Lacanna.

    Foi o que consegui obter e espero ter passado aos amigos internautas, um pouco da curta história do Azulão de Piraju.

    Abraços,

    Orlando



    Escrito por Algum membro do Clube às 14h36
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Paulista Segunda Divisão: Guarujá 3-0 Jabaquara

    Olá!

    Depois da batalha campal entre Brasil e França pela Copa do Mundo, onde nossos jogadores jogaram com raça e lutaram até o final da partida, e mesmo caindo derrotados, ainda nos deixaram um sentimento de orgulho, que nos fez ter a certeza que o futebol é um esporte fascinante mesmo quando se perde.

    Felizmente nossa seleção nos deu esse grande exemplo, um exemplo mais forte do que qualquer político, qualquer professor, qualquer pai, qualquer líder poderia dar, onde nenhuma vaidade, nenhum interesse pessoal, dinheiro, nada, passa por cima do interesse comum, daquilo que é parar todos. Nada é mais importante que o bem-comum. E pudemos perceber que o vemos no nosso dia-a-dia, seja no trânsito, seja no congresso nacional, seja numa simples cessão de um assento a um idoso, nossos jogadores mostraram em campo, àquele espírito coletivo, onde o próximo é mais importante, um sentimento que com certeza sempre guiará nossa nação.

    Antes de receber o troféu "o lado irônico" do ano, vamos para minha outra decepção do fim-de-semana, e como não poderia deixar de ser, eu estava presente em mais uma partida da segundona paulista, dessa vez no Guarujá, onde jogaram AD Guarujá e Jabaquara.

    Desse vez com técnico, mesmo que interinamente, o Jabaquara até que começou bem a partida, jogando de igual para igual e até assustando a equipe da casa. Mas na primeira bobeada, o Guarujá abriu o placar num golaço de letra do avante Souza. Depois do gol, seguindo o exemplo da seleção brasileira, a equipe ficou atônita e logo sofreu o segundo gol.

    Lance da partida Guarujá x Jabaquara pela segundona. Foto: Emerson Ortunho.

    Não contente em estar perdendo e perdido em campo, um zagueiro do Jabaquara fez uma falta grosseira no campo de ataque e foi expulso. Totalmente baratinada em campo, a equipe rubro-amarela ainda sofreu o terceiro gol. E o placar do primeiro tempo foi esse: 3 a 0.

    Disputa de bola no meio-de-campo na partida da ADG contra o Jabuca. Foto: Emerson Ortunho.

    Na segunda etapa eu temia por uma goleada, o que seria difícil de engolir, já que se tratava de um clássico local. Felizmente não foi isso que aconteceu e mesmo com dez jogadores, o Jabaquara foi melhor o segundo tempo inteiro, chegando a merecer pelo menos um golzinho. Não vou dizer que merecia empatar, porque o Guarujá também não forçou muito e preferiu administrar o resultado.

    A zaga do Guarujá afasta uma cobrança de escanteio. Foto: Emerson Ortunho.

    Contudo, o placar final acabou sendo mesmo o do primeiro tempo: Guarujá 3 x 0 Jabaquara. Para o Jabuca faltam dois jogos para terminar o martírio, e o Guarujá entra firme na briga pela classificação, em um grupo onde a segunda vaga está bem indefinida.

    E em meio ao drama que vive o futebol profissional do Jabuca, a criançada deu show nas categorias de base. O Jabaquara sagrou-se nesse último domingo campeão santista sub-12. A equipe jabaquarense venceu a Portuguesa Santista na final pelo placar de 2 a 1, em jogo disputado no Estádio Municipal Pagão, em Santos. A campanha do Jabuca: Jabaquara 10 x 0 Parceiros da Bola; Jabaquara 6 x 1 Cantareira; Jabaquara 6 x 1 Meninos da Vila; Jabaquara 4 x 0 Pagão e na final Jabaquara 2 x 1 Portuguesa Santista.

    Criançada do Jabaquara aguardando a premiação. Foto: Divulgação (Tática Assessoria).

    Parabéns para a criançada!

    Abraços!

    Emerson



    Escrito por Algum membro do Clube às 22h31
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Paulista Segunda Divisão: CA Lemense 1-1 Boa Vista

    Fala povo!

    Agora, depois da óbvia, ridícula, vergonhosa, merecida, etc, etc, etc... desclassificação brasileira da Copa do Mundo, vamos voltando aos poucos com os jogos aqui no JOGOS PERDIDOS. Nesse domingo acompanharia o Orlando e o David na jornada matutina, mas a chuva me desanimou de levantar cedo e sair de casa. Logo, acabou sobrando o imperdível e esperadíssimo jogo da tarde para ir. Fui até a Rodoviária Tietê e lá, junto com um perdido Jurandyr, segui até a cidade de Leme, para ver o jogo entre CA Lemense e CF Boa Vista!

    Na rodoviária da cidade, encontramos os dois membros do JP oriundos de Pirassununga, e seguimos a pé pela bela Leme, até o estádio Bruno Lazzarini. O estádio é extremamente simpático e bem arrumado, e logo nos encarregamos de nos preparar para as fotos dos times posados:

    CA Lemense - Leme/SP. Foto: Fernando Martinez.

    CF Boa Vista - São João da Boa Vista/SP. Foto: Fernando Martinez.

    Trio de arbitragem liderados pelo árbitro Marcelo Duarte e pelos auxiliares Filipe Cirillo Penteado e Luiz Antônio Correa, junto com os capitães das equipes. Foto: Fernando Martinez.

    Devidamente autorizados e instalados dentro do campo (eu atrás do ataque do Lemense e o Orlando do outro lado) pudemos acompahar uma belíssima partida mo primeiro tempo. Os donos da casa começaram a mil, encurralando o Boa Vista para a sua defesa e dominando a partida de forma absoluta. Várias chances foram perdidas e o público presente em bom número gostava do que via.

    Ótima chance perdida pelo Lemense. Aqui a bola caprichosamente tocou no travessão. Foto: Fernando Martinez.

    Mas o Boa Vista não estava morto e mesmo não levando muito perigo ao gol do Lemense, tocava bem a bola no meio de campo. E conforme o jogo ia passando, ele ia ficando cada vez mais nervoso: jogadas ríspidas, muitos cartões e muito xingamento foram vistos dentro de campo. A partida foi esquentando e depois da expulsão (justa) de um jogador do Boa Vista, numa entrada criminosa, a partida esquentou de vez.

    Mais um lance de perigo para o Lemense no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

    Até o final do primeiro tempo tivemos muito bate-boca em campo e algumas pequenas confusões. E com isso a partida acabou indo sem a abertura de contagem para o intervalo. Nesse intervalo pudemos conferir a enorme quantidade de guloseimas à disposição de todos: pioca com queijo, churros fantásticos, salgadinhos... todos regados com os refrigerantes Country (!). E depois de sermos gentilmente atendidos pelo povo do bar que fica nos altos do estádio e devidamente abastecidos, ficamos por lá mesmo para curtir o segundo tempo, já que a chuva veio mesmo.

    E, começando com tudo o segundo tempo, não demorou para o Lemense abrir o placar. Numa bela jogada do ataque, o time precisou chutar duas vezes (a primeira com rebote do goleiro) para abrir o marcador. O jogador camisa 9, Reinaldo, foi quem fez a festa no gramado.

    Lance do gol do time do Lemense, abrindo o placar com o atacante Reinaldo. Foto: Orlando Lacanna.

    O gol não desanimou os donos da casa, que com um jogador a mais continuavam dominando a partida. Mas aos poucos o Boa Vista foi se encontrando na partida e começou a incomodar o Lemense. Mesmo sem levar tanto perigo no começo, isso foi irritando os torcedores presentes por lá.

    Vista geral da partida no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

    E como de grão em grão a galinha enche o papo, o Boa Vista foi chegando cada vez mais ao gol do time azul. Os donos da casa, acredito que querendo segurar o jogo e garantir os três pontos, foram recuando demais, deixando os visitantes dominarem o jogo a partir dos 30 do segundo tempo. Nesse período, o Boa Vista criou boas chances para o empate, com algumas boas defesas do goleirão do CAL e outras sendo chutadas pra fora...

    Escanteio para o Boa Vista no final do jogo, agora dominando a partida. Foto: Fernando Martinez.

    E tamanha pressão foi recompensada aos 47 do segundo tempo. Quando todos achavam que a vitória dos donos da casa estava garantida e depois de duas preciosas chances perdidas, o camisa 3 do Boa Vista, o zagueiro Tetê, recebeu uma bola perfeita e só teve o trabalho de deslocar o goleiro. Nos acréscimos, o empate chegava para os visitantes, que comemoraram como se tivessem ganho a Copa do Mundo!

    Nos acréscimos, o zagueiro Tetê aparece na área e só desloca para empatar a partida. Na foto, a bola está passando em cima das maõs do goleiro. Foto: Fernando Martinez.

    Final de jogo: Lemense 1-1 Boa Vista. Muita festa para os visitantes e muita reclamação com a forma de jogo do time do Lemense. Mesmo assim, e de todos os times que já vi pela Segundona, o time azul é um dos mais gabaritados a disputar o acesso à A3 de 2007. Ao Boa Vista fica o cumprimento pela raça demonstrada no jogo, no qual empatou mesmo com um a menos.

    Depois do jogo, foi só voltar à rodoviária de Leme e pegar o ônibus rumo à capital do estado. No busão consegui completar meu álbum da Copa do Mundo, graças ao grande David, que me forneceu as duas que faltavam! Fica aqui o agradecimento à tão belo ato...

    E nessa semana vamos tentar fazer algum post doido por aqui... com mais jogos perdidos! Torçam!

    Até mais

    Fernando



    Escrito por Algum membro do Clube às 17h36
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Paulista Segunda Divisão: Pirasssununguense 4-0 Radium

    Olá,

    Depois da tremenda decepção causada pela Seleção Brasileira, nada mais indicado do que ir em direção ao nosso interiorzão, e assistir a mais um jogo do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Junto com o glorioso David, segui para a cidade de Pirassununga no Estádio Belarmino Del Nero para acompanhar ao jogo Pirassununguense 4 - 0 Radium de Mococa, que valeu pela décima primeira rodada da primeira fase da competição. Inicialmente apresento as equipes e o quarteto de arbitragem nas fotos abaixo:

    CA Pirassununguense - Pirassununga/SP. Foto: Orlando Lacanna.

    Radium FC - Mococa/SP. Foto: Orlando Lacanna.

    Quarteto de arbitragem com a quarta árbitra Sandra Gusmão, a auxiliar Márcia Simionato Viana, o árbitro Leonardo Ferreira Lima e o auxiliar Fábio Oliveira, com os capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

    A partida começou com atraso de 21 minutos, e correu o risco de não ser realizada, pois na hora marcada para o seu início, não havia ambulância e nem médico. Depois de algum tempo de espera, chega a ambulância com o tal desfibrilador. Mas cadê o médico? Mais tempo de espera. Finalmente chega o doutor. Será que ele está com o CRM? Mais expectativa. Depois de tudo isso, a partida teve início. Ufa! Já pensou ir à Pirassununga e não ter jogo? Seria muito frustrante.

    A enfermeira, o motorista da ambulância e a quarta árbitra Sandra conferindo o tal desfibrilador! Foto: Orlando Lacanna.

    Com a bola rolando, logo nos primeiros minutos, ficou claro o domínio do time da casa que ainda mantinha um fio de esperança em obter a classificação à segunda fase, e por isso se lançou logo ao ataque visando liquidar a fatura, uma vez que o adversário não oferecia perigo. O marcador foi aberto pelo Ceapê logo aos 13 minutos, através de Chiquinho em jogada rápida pela meia esquerda que foi concluída com um tiro rasante no canto direito.

    Marcador do CAP tenta roubar a bola do atleta do Radium. Foto: Orlando Lacanna.

    Aos 24 minutos, o placar foi aumentado para 2 a 0 com um gol marcado por Leandrinho, que aproveitou uma sobra de bola após cobrança de falta pela esquerda. Esse gol provocou muitos protestos por parte dos atletas do Radium, que alegaram impedimento. Na posição que o David e eu estávamos (atrás do gol), não deu para ter certeza se houve ou não o impedimento. De qualquer forma, o gol foi validado e de nada adiantaram os protestos.

    Detalhe do lance que originou o segundo gol dos donos da casa...

    ... e a bola no fundo das redes do Radium. Fotos: Orlando Lacanna.

    Na etapa final, o Pirassununguense continuou mandando na partida e foi aumentando o placar sem maiores dificuldades. Aos 8 minutos Chiquinho marcou novamente em jogada de contra-ataque pelo meio. O quarto gol ocorreu aos 25 minutos, por intermédio de Wiliam que tinha acabado de entrar no jogo.

    Falta perigosa para o CAP, no jogo contra o Radium. Foto: Orlando Lacanna.

    Tão logo a partida foi encerrada, o glorioso David soltou uma frase que sintetizou o que foi o jogo: "o placar de 4 a 0 foi inquestionável", e foi mesmo. Com essa vitória, o Pirassununguense, embora com remotíssimas chances, ainda continua vivo na competição.

    Após o apito final, fomos degustar uma lasanha com frango e depois seguimos para a cidade de Leme ao  encontro do Jurandyr e do Fernando para assistirmos ao segundo jogo do dia, mas isso é papo para outro post que será feito pelo Fernando.

    Abraços,

    Orlando



    Escrito por Algum membro do Clube às 13h23
    [] [envie esta mensagem
    ] []



     
      [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]